Reflexão – Educação, cultura e autismo

Hoje eu acordei reflexiva…Triste e reflexiva. Pensando no estado em que se encontra o nosso país, e em qual seria o problema de base. Cada um tem uma teoria. A minha está na educação. Educação e cultura estão entrelaçadas. Somos um povo rico, de todas as formas. Nossa natureza é vasta, nossa cultura também. Mas, o que estamos fazendo com toda essa diversidade? Atualmente, o que percebo é uma separação por “tribos”. Cada um tenta pegar a sua fatia de bolo e defender sua “própria classe” para ter seu lugar respeitado… Mas e quando lutar por esse lugar significa agredir outros? Será que esse é o melhor caminho?

O direito humano cada vez mais é fragmentado por um direito por classes. E, aí entra a cultura brasileira… Do egoísmo. “Farinha pouca meu pirão primeiro” “Vamos dar um jeitinho… Assim tá bom…” E por aí vai…

Nossa educação não é valorizada, E quando alguém tenta inovar é massacrado. Parece que o povo dorme… E isso hoje me trouxe uma grande tristeza.

Já que nossa cultura é a cultura do direito por classe, ao invés de lutar pelo bem estar de todos como de fato IGUAIS, no Autismo não seria diferente… Na área do Autismo, vejo o Brasil com uma confusão metodológica, famílias perdidas sem saber qual caminho seguir. Terapeutas especialistas sem terem se especializado, sem ser supervisionados por ninguém… De onde vem esses títulos?

As pessoas não tem medo de nada nesse país… E os conselhos de cada categoria, que pagamos anualmente valores exorbitantes por nenhum apoio, não fiscalizam, não zelam pela qualidade dos profissionais credenciados que estão espalhados por aí!!

O Autismo (universo que estou mais inserida no momento) virou uma indústria médica e terapêutica, onde cada um vende o seu produto sem se importar com o ser humano. Me pergunto até que ponto vale o preço que pago?

Noites sem dormir, abrindo mão de muito lazer com a minha família, a minha mente não sossega um minuto pensando no que mais eu posso fazer pra melhorar como terapeuta para ajudá-los…
E chego a conclusão que o preço do meu silêncio me custaria muito mais! O preço da minha indiferença, do meu “lavar as mãos” me custaria muito mais… Me custaria a minha paz!

Por isso invisto em EDUCAÇÃO! Trazer luz de conhecimento sobre a vida das pessoas. Pois só assim podemos realmente mudar esse mundo!

E para quem é terapeuta e/ou família que está aqui no meu facebook eu imploro: invistam em educação! Não importa a linha “metodológica” que vocês decidiram seguir. Podemos até não concordar e seguirmos caminhos diferentes. Mas devemos seguir o mesmo caminho da ética, do caráter e da qualidade do serviço! Eles merecem respeito! Eles merecem o nosso melhor!

Comente via Facebook
Show Buttons
Hide Buttons