Hipersensibilidade Auditiva

A hipersensibilidade auditiva (hiperacusia) é descrita como uma sensibilidade anormal a sons, ou seja, uma intolerância a sons de baixa e média intensidade. Indivíduos com hiperacusia demonstram um desconforto anormal para sons supralimiares.

O nível de desconforto para um indivíduo normal está acima de 100dB. Indivíduos com hiperacusia podem experimentar desconforto a sons de 40, 50 dB ou menos de intensidade.

É considerado um fenômeno auditivo raro. É comum estar associada ao zumbido.

Sua prevalência na população geral é incerta, mas cerca de 25 a 40% dos pacientes com zumbido têm hiperacusia. Alguns pacientes têm procurado os otorrinolaringologistas e fonoaudiólogos relatando uma sensibilidade anormal a sons. A extrema sensibilidade que estes pacientes descrevem é difícil de compreender (BASSANELO, 2000)

Hiperacusia

Criança com protetor auricular, ajuda para uma hipersensibilidade auditiva

Vemos com grande frequência casos de crianças no Espectro Autista com sintomas de hiperacusia. A causa raiz pode ser diversa, mas a mais comum é a dificuldade em modulação sensorial do canal auditivo. Quando acompanhado do zumbido (o que é mais difícil de identificar em autistas), pode ser fruto de uma perda auditiva em frequências mais altas.

Uma terapia de integração sensorial e a realização da dessensibilização auditiva com o uso de som ambiente durante a noite de sono, contribuem e muito para a diminuição dos sintomas.

Em ambientes mais ruidosos, como por exemplo a escola e festas de aniversário, onde hiperacusicos demonstram grande desconforto e portanto tendem a evitar ambientes com aglomeração de pessoas e som alto.

O que fazer?

Como acomodação, podemos oferecer um abafador auricular (facilmente encontrado pela internet e em lojas de material de construções). Existem diversos modelos, com níveis de dB diferentes (o mais recomendado é acima de 25dB de atenuação), de molde de silicone feito sob medida, e também aqueles plugs utilizados em aviação.

Um bom fonoaudiólogo audiologista, com um audiômetro que faça a pesquisa audiométrica em altas frequências (e não apenas até 8.000Hz), poderá identificar qual o Limiar de Desconforto do paciente e sugerir o melhor abafador – com nível de atenuação, mais adequado.

Lembrando que a idéia do abafador não é isolar a criança dos sons do mundo. O que inclusive é impossível, visto que a percepção do desconforto deles é acima do considerado normal para a maioria.

Porém, em conjunto com terapias especializadas e focadas na causa da hiperacusia, podemos proporcionar melhor qualidade de vida e possibilidades de convívio social. Nossos pacientes com hipersensibilidade auditiva agradecem.

Gostou? Compartilhe essa informação nas redes sociais e vamos ajudar mais pessoas. Até a próxima.

Comente via Facebook

1 Comentário

  • by Beatriz Postado 12 de novembro de 2016 23:37

    Nossa faz sentido, vou experimentar ….O meu filho dorme com o som ligado à noite toda

Adicionar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons